Relato de contato com um Reptiliano

Posted on 16 de janeiro de 2010

58


Não espero que alguém acredite no que direi. Cada um acredita no que quiser, no que lhe convém e naquilo que seu cérebro, através de sua razão, filtrou e aceitou como possível. Por mais que esta seja uma conduta involutiva, pois as pessoas deveriam esquecer o que acreditam ou não e irem por si mesmas comprovar. Como ir atrás e comprovar é mais complicado do que apenas dizer “Eu acredito” e “Eu não acredito”, sintam-se à vontade para viver fechando sua própria vida com “Eu acredito” e “Eu não acredito”. Então, “acredite quem quiser”.

Dias atrás tive uma experiência com um Reptiliano na dimensão astral. Experiência esta que me fez rever conceitos que em todo lugar se vê e ouve sobre o que são os Reptilianos. Muita coisa que se fala sobre eles é verdade, assim como muita coisa não é e o propósito deste texto é apenas repassar a minha experiência do contato que tive com um deles e tentar passar o que eu vi que era verdade e o que não é. Despertei conscientemente em astral e estava na varanda de minha casa quando surgiu um Reptiliano.

A primeira coisa que me chamou à atenção foi como ele era ágil e rápido. Era uma agilidade e rapidez de locomoção diferente do que se vê nos próprios répteis terrestres. Era uma rapidez incomum. Se deslocava muito rápido e facilmente. Outra coisa que me chamou à atenção foi o tamanho dele. Eu tenho 1,82m e analisando pelo meu tamanho suponho que ele devesse ter uns 2,10m no mínimo (talvez chegando aos 2,20m, não mais que isso). Nas descrições e relatos sobre Reptilianos se fala desta agilidade e sobre o tamanho deles e isto foi realmente o que vi.

Em termos físicos, as costas eram muito volumosas. A parte de força deles, de musculatura, parecia ser focada mais nas costas. Era possível ver as escamas de réptil na parte de trás das costas. Não tinha adornos nas costas, como ombreiras, capacetes ou etc., mas, pelo que entendi, os adornos no corpo servem para hierarquizar as castas. Como se fossem as insígnias de militares. Por isto o Reptiliano que tive contato era um comum entre eles. Pelo que ele me passou, eles vivem em algum tipo de dimensão paralela (ou até mesmo universo paralelo) e não ficam em astral direto como outros extraterrestres.

Fato que faz com que até mesmo outros extraterrestres não tenham conhecimento da própria existência dos Reptilianos. Eles têm algum tipo maior de conhecimento sobre as questões de espaço e tempo que os outros extraterrestres não possuem. A idéia de que eles são totalmente do mal não procede também. Eles vivem em algum tipo de sistema político onde são todos parte de um sistema muito bem organizado e assim como temos a idéia de realeza de idade média, onde se devia obedecer ao rei, eles também têm isso.

Eles vivem neste sistema e obedecem, mas também possuem suas vidas e um certo grau de livre-arbítrio que lhes possibilita fazer coisas por si e até mesmo visitar-nos na dimensão astral, por mais que isto não seja extremamente recomendado no sistema político deles. O deslocamento deles, entre dimensões, é feito através de um buraco de luz que se abre no chão; um buraco de luz em uma forma oval, que abre como um piscar de olhos, eles entram e saem numa luz prateada.

Como o deslocamento deles é muito fácil e rápido, é por isso que muitos outros extraterrestres não têm conhecimento deles. Em suma: eles dominam o deslocamento de espaço com maestria ao ponto de se tornarem praticamente invisíveis aos olhos dos outros extraterrestres, que nem chegam a percebê-los. O que tive é que eles não são seres totalmente ruins como são pintados por aí. São seres realmente mais evoluídos que outros extraterrestres que passeiam por aí. Muitas coisas que extraterrestres mais evoluídos que nós estão lutando para descobrir na parte da ciência eles já conhecem e dominam há muito tempo.

Pelo que percebi, eles também não são assim tão focados na Terra como se diz. Eles vivem em outra dimensão (ou universo), têm a vida deles, o sistema deles; mas, como são mais evoluídos podem dispor deste conhecimento para vir aqui, dar uma olhada e fazer algo e abrindo um portal interdimensional no chão (como descrevi) podem sair facilmente sem serem vistos. Me admirei nos pontos que concordam e os que divergem com o que se ouve por aí. A parte física, agilidade e o desenvolvimento tecnológico, realmente é como se vê por aí; só a questão de “maldade” deles é que não é bem assim.

Através deste contato pude entender porque alguns extraterrestres desconhecem a existência de Reptilianos e isso se dá pelo próprio desnível tecnológico entre eles. Reptilianos dominam muito mais a tecnologia para teletransporte, além do que, estão em outro espaço que os outros extraterrestres desconhecem e não tem como alcançar (talvez um universo paralelo). A tecnologia deles realmente é algo incomum até mesmo de entender tanto para nós quanto para outros extraterrestres, um universo paralelo que outros extraterrestres não conseguem acessar; tudo isso é meio desnorteador pois se você começa a pensar te falta paradigmas.

O Reptiliano que conheci em momento algum se mostrou agressivo, violento ou me impôs qualquer tipo de ameaça ou medo; pelo contrário, parecia mais interessado em me mostrar “o outro lado da história” e assim o fez. Enfim, esta foi a minha experiência de um contato com um reptiliano.

 

Contato:

 

Para ver outras publicações relacionadas ao tema consulte o etiquetado logo abaixo.

Posted in: Rudy Rafael