Áries e o descontrole para parecer o mais bonito

Posted on 17 de julho de 2010

11


O signo de Áries, 1.º signo do zodíaco, representa tudo o que há de mais primitivo. O Eu primário, o Ego animal e instintivo no momento do seu nascimento, o Ego da criança que para tudo que vê tudo diz “é meu”. É na 1ª casa que está representada a forma peculiar de cada personalidade, a individualidade que sobrepõe-se ao coletivo e que usa o coletivo para identificação do próprio Eu. A 1ª pessoa do singular é “Eu”. Pensa-se primeiro no Eu depois nos outros. Isto é Áries, o signo da manutenção e exteriorização da identidade, onde até mesmo as vitórias em competições esportivas servem para auto-afirmação. O Ego ariano que sente-se ameaçado invoca o pioneirismo do próprio signo e o faz começar e tomar a iniciativa nas discussões para defesa deste Ego. Como é um signo de qualidade cardeal e de identidade, não conseguindo transcender à realidade do plano material-denso, não consegue olhar nada a mais que a própria aparência física. O Eu de Áries é o seu físico e é este Eu que Áries vai lutar com a obstinação de seu regente, Marte, com todas as armas que lhe for possível não se importando com os outros e não enxergando mais nada. O temperamento colérico de Áries, signo de Fogo, não irá lhe fazer medir as palavras e ações pois seu regente, o deus da guerra, seguirá o estigma de que na guerra vale tudo, a guerra de Egos. Se é para defender o seu próprio Ego, para Áries valerá tudo, mesmo que entre-se em discussões infrutíferas, intermináveis e de baixo calão.

Para todos o Eu é importante e merecedor de defesa e para uns esta defesa segue a máxima de que a melhor defesa é o ataque. Para alguns o seu Eu são suas idéias e ao serem contestados nos pensamentos (que pensam que são seus) fazem o que for preciso para defendê-los. Para outros são suas posses, quanto mais têm mais querem e mais têm medo de perder pois se perdessem um bem material seria como se lhes tirasse um próprio órgão do corpo. E, para alguns, o seu Eu é o seu corpo físico. Seus cabelos, seus olhos, seu rosto, seus dentes, seus músculos, suas pernas, suas panturrilhas, seus peitos e tudo mais que o corpo possa expressar. A 1ª casa do zodíaco é a casa do Eu físico e o ascendente, signo da mesma casa, vai ser um dos signos mais importantes na alquimia do corpo físico em cada encarnação de cada vida. Áries vê a si mesmo como sendo o seu corpo físico. A imposição da personalidade, pelo frágil Ego de Áries, vai fazer-lhe ter que provar-se para os outros o tempo todo. Como o Sol se exalta em Áries isso se acentuará ainda mais em conjunto com as forças de Ares, regente de Áries, resultando em que o ariano tenha a necessidade de provar-se aos outros o tempo todo. O ariano não aceita que haja alguém mais bonito que ele, arma um barraco mas diz que faz “pelo grupo porque todos são iguais”, quando no fundo o faz em causa própria. Nesta defesa do Ego é que começa o descontrole e daí então a idéia de que o ariano não leva desaforo pra casa e de não desistir da discussão e por isso ser chamado de cabeça dura.

Para o ariano não importa tanto se ele se acha bonito mas sim que os outros o achem e principalmente o mais bonito. A atuação de Marte o fará debater, discutir, e há até casos em que partem para a violência física, para defender esta imagem perante os outros. O Ego faz as pessoas sentirem-se ofendidas. Cada um se sente ofendido por determinada coisa. Para alguns é falar da família, para outros dos amigos, uns não gostam que falem de seus animais de estimação, outros do seu trabalho e há os que não suportam serem menosprezados em sua aparência física. O Ego frágil de Áries é acionado pela aparência física e é aí que vai entrar o foco de sua energia. Não vai aceitar de forma alguma qualquer comentário que simplesmente insinuem que ele não é uma pessoa perfeita (o Ego se acha perfeito) e se em um grupo umas mulheres acharem um homem mais bonito que o ariano este não aceitará e fará de tudo para que esta idéia seja reprimida, não importando se irá começar com baixarias ou não. Nem sempre faz isto para fazer parecer ser o mais bonito, por mais que ocorra desta ser a situação, mas para deixar claro que não existe ninguém mais bonito que ele no meio (o Ego não aceita ser superado), o que gera dissimulação na medida que o ariano não aceita que ninguém seja mais bonito que ele. Todo elemento tem a sua moral e o elemento Fogo, junto à Terra, são os que mais defendem sua moral e a moral da cardinalidade em Áries vai estar ligada à auto-afirmação do Eu físico.

O glifo de Áries são os chifres do carneiro e o animal relacionado ao signo é o mesmo. O carneiro quando ataca vai em frente sem olhar para o lado, não se importa com o que vê e apenas vai em direção ao oponente. O ariano que precisando defender seu Ego a todo custo, que precisa ser o mais bonitão, acaba não enxergando mais nada em sua frente e por isso se descontrolando. Ter um Ego fraco a ponto de ter que se defender já é lamentável, defender a sua aparência física é mais ainda, e criar casos, intrigas, discussões intermináveis, entrar em atrito, ofender uma pessoa, apenas para não deixar que um grupo ache que uma pessoa tem mais beleza é pequeno por demais. A pessoa de Áries que cega em seu Ego faz de tudo para defender e impor sua aparência física deixa-se dominar pela truculência e assim o descontrole acaba imperando cegamente. A era de Áries (2.220 a.c – 60 a.C) foi a Era da imposição da força onde tudo era através das guerras sem qualquer composição e diálogo e que tinha como princípio o detrimento do livre-arbítrio e é isso que Áries faz quando quer se impor sobre os outros e suas vontades. Quer tirar dos outros o poder de pensar o que quiserem. Se uma pessoa acha outra bonita deve-se dar à ela o direito de achar isso e não ficar ali tentando menosprezar a pessoa só para ter o posto de bonitão do pedaço.

A aparência física, infelizmente, é como as pessoas vêem as outras. Se a primeira impressão é a que fica é a aparência física que fica. Antes de conhecer interiormente alguém o que se vê é a aparência física. A aparência física serve como um filtro natural. As pessoas se aproximam ou se afastam das outras primeiramente pela aparência física. Olham alguém, se acham bonito se aproximam para só depois então conhecer interiormente. Se acham a pessoa feia já se afastam e não dão chances para conhecer melhor. A casa I, a de Áries, representa isso, como a pessoa quer que as outras o vejam e ninguém quer ser visto como uma pessoa feia, isto é “humano” até um determinado ponto onde esbarra-se no limite entre não querer parecer feio e querer parecer o mais bonito ou não aceitar que existam outras pessoas mais bonitas, o que é megalomania. Áries no tarot é O Imperador, o arcano IV dos maiores, a lâmina das conquistas e está relacionado ao número 4, o número da materialização e consagração. Áries tem prazer na busca pelo prestígio em ser reconhecido como o mais bonito, esta luta lhe dá um prazer como o sexual e seu regente lhe dá forças para isso. A regência bélica não aceita a derrota mesmo que seja por algo insignificante como uma discussão sobre quem é o mais bonito da turma. O ariano quer que os outros o achem bonito, e não há problema algum nisto, o problema é quando ele esquece que as outras pessoas também gostam de parecer bonitas. O Ego cego ariano só vê o que importa para si.

O corpo físico é simplesmente uma casca. Ao se ter uma experiência extracorpórea e ver o corpo físico deitado percebe-se que aquilo é meramente uma carcaça, matéria que envelhecerá e se decomporá. Não somos nossas idéias, a personalidade de cada vida se decompõe após a morte, e muito menos somos nossos corpos físicos. Não há sentido em entrar em atrito com qualquer pessoa para defender a matéria. Brigar, discutir, ofender, fazer mal emocional e psíquico a alguém para defender e impor a aparência física é como brigar com alguém para fazer parecer que um objeto material é melhor que o outro simplesmente por Ego, como discutir sobre quem tem o melhor carro, a melhor moto, a melhor casa. É tolice. Em relação à aparência física, assim como tudo, sempre é importante dar aos outros o livre-arbítrio. Cada pessoa que ache bonita a pessoa que quiser independentemente da influência de outros. Pessoas devem deixar de ser comparadas. Uma pessoa deve achar a outra bonita porque e acha bonita e não porque acha a outra feia. Não existe felicidade fora de si. A pessoa só é feliz quando ela aceita quem ela é e do jeito que ela é, mas isto tem que ser sincero, não apenas da boca pra fora. Existem bilhões de pessoas no mundo e é bem provável que entre todas estas existam muitas outras pessoas com beleza admirável e não há como fugir disso. Viver para em cada um grupo que fazer parte não deixar que ninguém veja isso é sacrificar o maior bem que uma pessoa pode ter em sua existência: a paz.

 

 


 

. Para se inscrever para receber por e-mail informações sobre novas publicações neste site basta inserir o endereço de e-mail no campo que se encontra logo acima do botão “Inscrever-se” que se encontra no canto esquerdo da tela deste site logo abaixo de minha foto e seguir as instruções.

.. Contato: https://rudyrafael.wordpress.com/contato/

∴ Para ver outras publicações relacionadas ao tema consulte o etiquetado logo abaixo.

 

Marcado:
Posted in: Rudy Rafael