Eu fui o faraó Tutankhamon

 

Desde pequeno me interessei pelo Antigo Egito. Antes mesmo de ser alfabetizado ocupava meu tempo essencialmente assistindo documentários e absorvendo todo tipo de informação sobre aquilo tudo, que me fascinava sem motivo plausível, já que não havia uma conexão cultural objetiva com nada daquele país. Certa vez, quando criança, ao ler uma matéria em uma revista infantil (Nosso Amiguinho, edição de novembro de 1.990, páginas 27/28) deparei-me com um artigo sobre a descoberta da tumba de um faraó. Eu tinha 8 anos e ao ler aquele texto me veio um súbito e inexplicável desânimo que veio a adormecer sumariamente todo o meu interesse pelo Antigo Egito. Todo o meu fascínio por aquele povo desapareceu em um piscar de olhos em razão daquela matéria de revista infantil. Ao ler o artigo senti um profundo dissabor e um forte sentimento de indignação e revolta pelo que estava escrito, pois, “não era aquilo”.

Depois deste acontecimento todo o meu interesse pelo Antigo Egito ficou adormecido; vez ou outra era ligeiramente despertado, mas sempre eu tinha o sentimento de que havia algo a mais a saber e que aquilo que me era exposto através dos outros não era a mais pura verdade, o que me desanimava mais ainda. A história entregue pelo sistema educacional oficial e aquilo que é passado pelas escolas iniciáticas que se dizem conhecedoras das tradições do Antigo Egito nunca foram suficientes pra mim; sempre senti que não era aquilo ou que tinha algo além do que diziam. Como meias verdades são piores que mentiras, e perda de tempo, nunca me interessei em perder tempo com o que não fosse a completa verdade. Anos depois, após muita busca e Vontade de encontrar, pude entender o motivo do meu fascínio pelo Antigo Egito e o porque do meu súbito desânimo ao ler aquela matéria na revista infantil. Eu fui o faraó Tutankhamon.

Há algum tempo uma médium canalizadora, até então minha desconhecida, entrou em contato comigo dizendo ter mensagens de determinados espíritos para mim. Receptivamente, comecei a ouvir o que ela dizia. Tais espíritos, em um certo momento, disseram para me preparar porque dentro de uma semana aconteceria algo comigo e que eu não deveria ter dúvidas, pois “estaria fazendo a coisa certa”. Ato contínuo, como faço regularmente, fui à uma sessão de regressão à vidas passadas que faço com um amigo. A sessão aconteceu exatamente no tempo em que aqueles espíritos tinham dito que aconteceria algo comigo. Começando a sessão, às 20:30hs, como sempre fazemos, ficamos cerca de 1h conversando sobre vários temas relacionados à espiritualidade, mas nada com o que viria pela frente. Chegado o horário para início da regressão, 21:30hs, deitei-me e imediatamente, antes de todo o processo iniciar, eles chegaram.

Eu estava deitado no sofá da sala, local onde meu amigo há décadas realiza gratuitamente o trabalho de regressão, e ele sentado em sua cadeira, ao lado, disse: “Os deuses estão aqui”. Antes dele falar isto eu já sabia quem eram e quando ele falou em “deuses” veio a minha confirmação pessoal. Uma presença extremamente forte, poderosa e determinada tomou conta do local. Meu amigo tentou iniciar o processo de regressão, como habitualmente faz através de técnicas de relaxamento, mas não conseguiu. Estes espíritos que estavam no local assumiram o controle da sessão e nada que meu amigo e eu tentássemos guiar em qualquer plano tinha êxito. Aquela sessão era deles. Ao deitar, logo após eles chegarem, não foi preciso qualquer trabalho de regressão. Imediatamente surgiu em minha mente a imagem do rosto de um faraó com um fundo escuro, que ocupava todo o campo de visão mental.

Passei a descrever a imagem que via em minha mente para o meu amigo. Um faraó, com toucado em listras amarelas e azuis alternadas, uma pedra rosada na testa e um leve sorriso. Conforme descrevia a imagem meu amigo confirmava que via exatamente a mesma figura em sua mente; o que lhe causou nítido espanto. Meu amigo começou a tentar fazer a regressão progredir através do seu método particular, mas nada acontecia. A imagem fixou em nossa mente e estes espíritos vieram até mim e começaram a fazer um trabalho em meu corpo por imposição de mãos, vagarosamente, dos pés à cabeça. Eram espíritos egípcios, do Antigo Egito, e mexeram em meu corpo psíquico naquela noite. Enquanto uns impunham as mãos, outros acompanhavam. Eu tanto podia sentir a presença deles como mesmo de olhos fechados, por algum tipo de luz que emanavam, vê-los. Altos, esbeltos, ombros um pouco largos, usavam saias, sem camisa, ombreiras, sandálias e o toucado.

A imagem do faraó era mantida em nossa mente enquanto os egípcios trabalhavam em mim. A presença deles era extremamente forte e poderosa e faziam saber que estavam em um trabalho muito sério. Meu amigo, um homem de quase 50 anos, estava estupefato e apenas observava tudo acontecer, já que nada podia fazer. Durante a experiência, apesar de se tratar de seres tão imponentes, eu sentia um sentimento de muita familiaridade e bem querer deles para comigo. Eu sentia que eles realmente queriam o meu bem, que estavam ali para fazer algo bom comigo e que por isso não havia motivos para eu recear qualquer coisa. Fui deixando tudo acontecer, adotando uma postura receptiva e sem me fechar. Eles foram subindo com as mãos pelo meu corpo, dos pés à cabeça e quando ali chegaram, mesmo de olhos fechados, eu via um deles com as mãos impostas sobre a minha cabeça emanando várias luzes sobre mim.

Logo no começo da experiência, quando apareceu a imagem do faraó, me veio uma expressão em mente e que na hora eu soube imediatamente que era a saudação formal que as pessoas usavam ao se dirigirem ao faraó. Os faraós eram considerados deuses, mas isto não acontecia meramente por uma convenção social de castas. Como os faraós eram deuses, por determinados reais motivos e não mera questão de formalidade decorrente de elitização social como atualmente tentam fazer acreditar, ninguém podia olhá-los diretamente, era proibido. Ninguém precisava ajoelhar-se em frente a um faraó, mas todos precisavam tampar os olhos com uma das mãos e baixar a cabeça colocando o raio de visão para baixo do corpo do faraó, para que assim não pudessem fitá-los diretamente. Esta era a reverência aos faraós em sua época. A mensagem de saudação era exatamente esta: “Sim, meu amo. Sim, meu mestre. O que queres que eu te faça?”.

Naquilo que era para ser uma regressão típica meu amigo e eu fomos apenas espectadores dos trabalhos destes espíritos egípcios que vieram até mim. Durante a experiência poucas imagens apareceram. A imagem principal e constante foi a do rosto do faraó. Pouquíssimas outras imagens, todas relacionadas a este faraó, apareceram e por muito pouco tempo. A imagem que vimos era a máscara mortuária de Tutankhamon, que até então, no momento da experiência, não sabíamos ser deste faraó, mas no dia seguinte, após pesquisa, confirmamos. No que eu vi, como faraó, a serpente que consta na testa da máscara ao invés de ser mero adorno era uma pedra rosada, que é do mesmo mineral e cor das pedras que existiam nas pontas das pirâmides, conforme eu já tinha visto muito tempo atrás. Esta pedra rosada que era usada pelos faraós era um cristal utilizado para entrar em contato com determinadas entidades em outros lugares e da mesma linhagem. Era fardo de responsabilidade para os faraós.

Foi realizado um forte trabalho em meu corpo psíquico e que depois me ajudaria a ter mais lembranças sobre minhas vidas passadas, principalmente no Antigo Egito. Após esta experiência passei por um período de intensas e constantes visões sobre o Antigo Egito, inicialmente focadas em minha vida como Tutankhamon. Bastava fechar os olhos, em qualquer estado, até mesmo imerso na objetividade da rotina diária, que vinham as imagens. Hoje estas imagens continuam aparecendo, mas com menos frequência. Ainda mantenho contato com estes espíritos egípcios, que vieram até mim também com o intuito de me fazer recordar de minhas vidas no Antigo Egito e que tanto me revelam sobre aquela civilização como me ajudam em meu processo de autoconhecimento. Muitas coisas importantes me foram reveladas sobre Tutankhamon, os faraós e os deuses egípcios, muita coisa eu vi e muita coisa me disseram, e o mais grandioso está relacionado à uma vida anterior de Tutankhamon como um deus egípcio.

A matéria que li na revista Nosso Amiguinho quando criança falava sobre a descoberta da tumba de Tutankhamon por Howard Carter e é intitulada “Faraó Tutancâmon”. Segundo os espíritos egípcios, na época que li o artigo o súbito desânimo veio tanto por saber que o que estava escrito na matéria não retratava a verdade, como por um sentimento íntimo de não ter terminado aquilo que havia se proposto a fazer (a vida de Tutankhamon foi tirada quando este tinha cerca de 19 anos). Os faraós de linhagem não eram considerados deuses à toa e os antigos deuses egípcios ainda estão unidos e não esqueceram dos seus; vieram até mim e, com propósito, confirmaram a mim e a outras pessoas, não apenas nesta experiência como em outros momentos, minha vida como Tutankhamon. Quanto à afirmação aqui presente, pode ser comprovada diretamente com os espíritos do Antigo Egito. Quem tiver contato com eles, ou com qualquer outra fonte espiritual apta a responder sobre isso, basta perguntar.

 

48 comentários sobre “Eu fui o faraó Tutankhamon

  1. Eveliny Morais disse:

    Gosto muito dos seus textos. Comecei a conhecer através do grupo Espiritismo Kardecista e no caso deste em especial me identifiquei bastante, pois, desde criança adoro tudo relacionado ao tema egípcio, tanto que na escola só tinha interesse em pesquisar sobre o Egito e até hoje fico fascinada com documentários, filmes e tudo que fale a respeito.

    Curtir

  2. BEATRIZ disse:

    SIM, VC FOI, AGORA TRABALHE O SEU PRESENTE, MELHORANDO-SE MORALMENTE PARA COTINUAR A SUA JORNADA EVOLUTIVA DE AMOR E FRATERNIDADE AO PROXIMO,. NÃO ESQUECENDO DE AJUDAR A EVANGELIZAR AQUELES EM QUE TEMOS COMPROMETIMENTO MAIOR NO PASSADO. QUE JESUS O ABENÇOE, MUITA PAZ.

    Curtir

  3. Tânia Zapiello disse:

    OLÁ RUDY!

    LI COM MUITO INTERESSE A SUA NARRATIVA POIS COMPARTILHO COM VC DESDE MUITO TEMPO, DO MESMO INTERESSE PELO EGITO INCLUSIVE ESTIVE LÁ EM JANEIRO DESTE ANO DURANTE NOVE DIAS.
    MEU INTERESSE NA VERDADE É A RESPEITO DO PROFISSIONAL QUE FAZ A REGRESSÃO POIS ASSIM COMO VC,QUERO DESCOBRIR QUAL É MINHA LIGAÇÃO COM ESTA TERRA MARAVILHOSA ONDE ESTIVE E PUDE DESFRUTAR DE SUA BELEZA E ENCANTOS.
    PEÇO A GENTILEZA QUE ME RETORNE ESSE COMENTÁRIO E SE POSSÍVEL ENCAMINHE-ME O CONTATO DESSE PROFISSIONAL POIS ACREDITO SER UMA PESSOA SÉRIA E CONFIÁVEL.
    SAUDAÇÕES!
    COM TODO O MEU RESPEITO,

    TÂNIA.

    Curtir

  4. Professor Carlos Amaral disse:

    Caro amigo, como médico não-convencional e pesquisador transpessoal, dedicado há muito anos à pesquisa paranormal e metafísica da mente humana, o seu relato revela e capta um profundo interesse numa aprofundação mais aturada e cientificamente palmilhada… Muito gostaria de o conhecer pessoalmente para que tal pudesse acontecer, caso houvesse interesse da sua parte. Quem sabe se um dia, mercê das minhas mais variadas viagens pelo Brasil, realizando cursos de Respiração Holotrópica e Meditação Vipassana, possa eu ter a oportunidade de o encontrar e consigo estabelecer um contato mais íntimo e investigador, para melhor compreensão destas matérias que tanto apaixonam o género humano. Grato pela partilha! OM SHANTI!

    Curtir

  5. Bruno Shogun disse:

    Saudações Rudy, antes de chagar até aqui fui fazendo uma retrospectiva do que conheço e intui afim de relacionar a sincronia, fui em tempos guerreiro Shogun e a minha familia cósmica pertence a Shakti e Shiva, alguns meses atrás vi um documentário da Nacional Geografic acerca da vida de Tutankamon, e mesmo este ano numa sessão de xamanica vi uma serpente ao qual talvez deva associar alguma relação com o presente, enfim, admiro o que partilhas e as experiências ricas que podes oferecer, pois ajuda a quem necessita não falta, querido irmão, se estiveres disponível para partilhar alguma ligação acerca do pouco que aqui partilho e se sentires alguma energia de conexão responde, ficarei agradecido. Saudações fraternas

    Bruno Shogun

    Curtir

  6. Gu disse:

    vivo tendo pequenas lembranças de coisas que nao vivi, sinto falta de algo, sinto que tenho algo muito forte com o egito tbm . As vezes fico horas olhando pro céu , sentindo falta daquele lugar, de pessoas e tudo mais, nunca cheguei a fazer regressão .

    Curtir

  7. camilla disse:

    guarde as suas memorias para vc ,vc com certeza tem uma missão tb tenho uma forte ligação com o Egito deste de criança,b como tenho uma forte ligação com o s ciganos,com a bruxaria e ocultismo….nosso espirito viaja por mtas vidas,mtas épocas,mais tudo isso e passado se vc esta tendo a revelação completa da sua vida anterior sendo q essa reencarnação e mtoooo antiga alguma missão vc tem,os faraós eram considerados deuses pela ignorância da humanidade naquela época ,eram apenas reis grandes reis só isso seres humanos q nem nos.aprenda q tudo isso e passado eu sei q as vezes bate uma saudade de um tempo q mtos de nos nem lembra..mais temos q evoluir o tempo ja passou aprenda com seus erros e busque evoluir no caminho do bem.SEMPRE TEMOS TUDO O Q MERECEMOS DE BOM E DE RUIM.

    Curtir

  8. helena disse:

    Nossa, estou encantada com seu relato, sempre me interessei regressão, e nunca fiz,mas confesso que adoraria falar melhor com voce .
    Parabens pela sua coragem tambem de colocar sua experiencia por aqui.
    Boa tarde.

    Curtir

  9. Juliana disse:

    Adoro tudo sobre o Egito…tanto que estive lá em janeiro deste ano e fui até o vale dos reis onde foi encontrado o tumulo de Tutankhamon entre outros faraós…Mas onde fiquei totalmente emocionada e com sentimentos estranhos foi quando pisei no templo de Ísis…procurei me informar depois sobre essas sensações…me disseram que provavelmente tenho alguma ligação com akele lugar em outra vida.
    Foi muito bom poder estar num lugar mágico e cheio de histórias como o Egito.

    Curtir

  10. Dany Lyma Baia disse:

    Com quem vc faz regressão? Me add no msn, gostaria de conversar com vc, tb desde pequena tenho uma forte ligação pelo Egito, gostaria de contar minhas experiências.

    Curtir

  11. Daniele disse:

    Com quem vc faz regressão? Me add no msn, gostaria de conversar com vc, tb desde pequena tenho uma forte ligação pelo Egito, gostaria de contar minhas experiências.

    Curtir

  12. evandro disse:

    e esta nesta encarnacao e para nao ficar remoendo encarnacoes anteriores mas ja que lembra utilisar o que aprendeu paraajudar a humanidade pois todos nos espiritos encarnados vindos de vidas passadas de outras civilisacoes escolhemos encarnar para ajudar nossos irmaos se utilisam muito de termos como nao julgar desfasarem seu julgamento , nao julguei para serdes julgado , na medida em que medirdes sera medido , fe sem obras e vasia

    Curtir

  13. Eduardo Abrantes de Sousa disse:

    Gostei. Quem sou eu para julgar a experiência espiritual de alguém, como julgaram.
    É sempre bom ter o que ler. O que conhecer. E assim, fazer da experiência dos outros,
    parâmetro para a nossa. Abraço.

    Curtir

  14. Denise disse:

    Rudy fiquei impressionada com seu relato, isso é realmente incrível.
    Como disse a vc por msn, tenho e acredito em outra crença, mais tenho algo muito forte tbm com o Antigo Egito, pois assim como vc desde pequena tbm sempre tive um interesse fora do normal por essa civilização, é algo q envolve um certo mistério, fascina e leva-nos a pensar como uma civilização tão antiga… com instrumentos tão rudimentares da época construiram toda aquela cidade com suas obras magníficas?!
    Sabia q meu sonho é estar um dia de frente as piramides?? rs
    Bom tenho muitas dúvidas a esse assunto, quem sabe qql hora a gente leva um papo!! rs
    Bjosss :)

    Curtir

    1. evandro disse:

      minha amiga sinto em dizer a voce mas estudando livros espiritas , pois livros materialista jamais poderao nos dar uma verdadeira resposta, e se tocou no asunto e porque acredita nos espiritos mas tem medo de admitir , infelizmente todas essas coisas escritas sobre a civilizacao egipcia nao condiz com a verdade pois sendo decendentes dos atlates pois a esfinge egipicia e de origem atlantes, o egito tinha uma tecnologia muito avansada alem de nossa imaginacao existem misterios , como o estudo da refracao solar e lunar pois assim como refletiam a luz para lugares sem iluminacao, e outra a escravidao so ocrrer quanto comeca a decadencia do egito ate entao quando estava no alge, havia uma alta tecnologia trazida de atlantes, transmutacao de peso, tornando uma pedra de toneladas se tornar leve como pluma, e na ilha de pascoa os gigantes de pedra que guardam a entrada da ilha, tecnologia nao atlatis mas lamuriana outra grande civilizacao que encontra na 5 dimensao, e fantastico mas acredita quem quer, nos com uma coisa muito ruir chamada egoismo, nos orgulhamos de nossas descrensas segas sobre a criacao e afirmamos tentamos provar atraves de tecnologia decadente a exitencia de vida em outras dimensoes sem meio para isso, paremos de pisar emsima de nossos irmaos e nos sera dada tao tecnologia pois e maravilhosa

      Curtir

  15. Gustavo Ballmann Feistauer disse:

    vc não pode ter descoberto isso e simplsmente dizer: -que incrivel!!!
    vc deve ter alguma missão muito emportante aqui, vamos essperar ver que missão e essa.

    abraços :)

    Curtir

    1. evandro disse:

      todos nos temos e aos poucos estamos sendo lembrados , alguns se lembra na infancia outros depois de adultos mas todos nos irmaos encanado temos a missao de ajudar humanidade a mudar sua mentalidade , e escolhemos estar aqui

      Curtir

  16. Adriana de Oliveira Figueiredo disse:

    Olá Rudy Rafael, muito interessante e emocionante seu relato, pra mim mais interessante ainda, pois tenho verdadeiro fascínio pelo Egito antigo, olho imagens e me emociono profundamente. Tenho certeza que vivi no Egito antigo, época dos Faraós.
    Parabéns pela descoberta. Grande abraço

    Curtir

  17. Sandro disse:

    Caro Rudy,
    gostei de seu relato!
    Digno de um escritor desses que nos prendem para sabermos qual será a conclusão do livro.

    Você escreve muito bem, tem talento.

    Estou lendo ‘Eliphas Levi’ que diz:

    “Aprendei a quererdes o que Deus quer, e tudo que quiserdes certamente se realizará. Sabei também que os contrários se realizam pelos contrários: a cupidez é sempre pobre, o desenteresse é sempre rico. O orgulho provoca o desprezo, a modéstia o louvor…”

    “Obtereis sempre, e com certeza, o contrário do que quereis injustamente e sempre encontrareis o cêntuplo do que sacrificardes pela justiça”.

    “Pois se quiserdes colher à esquerda, semeai à direita; e meditai nesse conselho…”

    Um abraço.

    Sandro.

    Curtir

  18. José Santo Souza Neto disse:

    Cara é interessante seu relato; eu não possuo religião(sou Ateu), porém minha mãe ela é espírita e de vez em quando conta algumas coisas que já aconteceu com ela que são de cair o queixo…porém na minha concepção de Graduando em História pela Universidade Federal de Sergipe, futuro Historiador e até então, Ateu,eu precisaria que acontecesse algo assim comigo para eu poder acreditar nesses fatos…Pesso sua compreensão e em momento algum digo que você falta com a verdade.

    E em relação a Tutankhamon, realmente existem várias fatos que falta com a verdade com ele, porém certos não podem ser confirmados, pois o Historiador ele trata os fatos como dúvida, ele duvida de tudo e de todos, até mesmo do que ele mesmo fala.

    Abraços a todos!’…

    Curtir

    1. evandro disse:

      duvida e falta de coragem de adimitir que aredita em algo depois de dizer que nao acredita, o maior crente e aquele que se diz atel, por convenincia, fui catolico, estudei em colegio de padre e de freiras, tudo a mesma coisa, estudei teologia e antropologia teo logica na faculdade, li muito sobre as chamadas obras ateis, tipo o capital por exemplo se prestar atencao vai ver em determinada passagem pensamentos de cristo quando diz da mais valia, o espirito contestador sempre encarna em familias de segmento religioso diferente para mostrar alguma licao a esses espiritos encarnados

      Curtir

  19. Noeça oliveira disse:

    Gostei muito ,tambem tenho alguns lapsos na memória relacionados ao Egito antigo , me pertuba a profanação dos túmulos e as inverdades a respeito da civilização.

    Curtir

  20. Roger disse:

    Que tempo bom que não volta nunca mais, já dizia o filósofo, Martinho da Vila, Tutankamon foi uma de suas centenas ou milhares de personalidades, mas, já passou, bola pra frente, agora vc é o Rudy,
    Pessoal, que gosta de criticar, antes de zoar é bom lembrarem, que uma personalidade não se lembra da outra, a não ser que façamos a regressão, mesmo assim nos lembramos de flashes e não de toda uma vida, e mesmo nessa vida as coisas que ficaram para trás a gente se lembra de pouca coisa.
    meditemos

    Curtir

  21. Helio disse:

    Segue em frente, Rudy! Continue trazendo informações diferentes das mesmices que costumamos ler e ouvir. Precisamos quebrar mais e mais paradigmas. “Yo no creo en las brujas, pero que las hay, las hay”. Grande Abraço.

    Curtir

  22. carlos vanilla disse:

    Que lindo, parabéns, tomara que quando os “anjos” (Os Els) chegarem, que você esteja preparado para morrer. Sua prole é a inimiga desta raça, e isto ainda não acabou.

    Curtir

  23. Dayse disse:

    Que legal esta tua descoberta Rudy.
    Mas poderias nos informar se Tutankhamon, era mesmo filho de Akhenaton com Kia?
    E se eles, os faraós, eram descendentes dos Anunakis?

    Curtir

  24. Cesar disse:

    Começo a perceber que há uma profunda insatisfação quanto a condição em que se encontra, o passado e o mundo espiritual são pontos que podem ser colocados como fuga para a sua insatisfação, e a forma como representa a humanidade é algo que beira ao desprezível! Mas a sua condição é digna de pena, pois está numa condição que pelo jeito não queria, preso a uma realidade que não deseja e acredito que em nenhum momento se deu conta que o que está vivenciando lhe servirá como aprendizado! Mas parece nadar contra a maré, ainda carrega em sua essência construções mal elaboradas da real razão de estar onde está! Como você próprio disse, foi deus, faraó egípcio e agora se encontra preso a um corpo humano de um rapaz que vive num mundo de memórias e que talvez de fato não tenha uma vida fora dessa realidade que tanto se prende! Mas a vida é feita em cima de escolhas, espero que a sua de fato lhe satisfaça…

    Curtir

  25. Nelson De David disse:

    Pode ser ,Rudy. Mas me diga quem foi q te matou naquela vida(Tutancâmom) . E o nome da sua mãe e o q aconteceu a ela naquela vida. Muitos sabem .Mas se vc responder essas perguntas corretamente ,aí posso começar a saber se vc está certo . Grande abraço !

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s