A Espiritualidade não trabalha com nenhum youtuber

Posted on 28 de fevereiro de 2017

2


O Youtube se tornou um dos maiores sistemas idiotizadores do ser humano no planeta Terra. Como todo sistema idiotizador, o Youtube precisa de pessoas que possam exercer a função de idiotizadoras e assim surgiram os youtubers. Os youtubers trabalham para o grande sistema idiotizador da humanidade que tem como escopo afastar o ser humano de sua natureza divina. A Espiritualidade não trabalha com youtubers, mas há youtubers que usam coisas relacionadas às coisas espirituais para ganhar popularidade e dinheiro através do Youtube e as pessoas de bem que buscam as coisas espirituais devem estar cientes disto para que não se deixem levar pela vibração da idiotia e não se deixem escravizar pelo sistema idiotizador da humanidade que se revela no Youtube. É preciso estar ciente de que a Espiritualidade não usa sequer um youtuber no mundo. Podem existir youtubers que falem de coisas que possam ter relação com as coisas espirituais, mas eles não fazem parte da Espiritualidade e não estão a serviço dela, ou seja: falam apenas por si e não têm qualquer relação com a Espiritualidade. A importância de observar isso é a importância de aproveitar a própria encarnação, haja vista que uma encarnação desperdiçada acompanhando youtubers jamais poderá ser revivida.

Existem inúmeras razões pela qual a Espiritualidade não trabalha com youtubers e uma delas é que o Youtube é uma rede social de apelo visual. A Espiritualidade não trabalha com os sentidos físicos, principalmente com a visão. Todos os caminhos espirituais verdadeiros levam justamente à transcendência dos sentidos físicos enquanto que o apelo dos youtubers é absolutamente o visual, por onde tentam escravizar as pessoas através de imagens. A Espiritualidade veio trazer ao homem o caminho do despertar para a sua real natureza através do coração. A Espiritualidade não é para quem quer ver as coisas, mas é para quem vai sentir as coisas. As coisas espirituais não são visíveis aos olhos humanos e a Espiritualidade sempre vai lembrar ao homem que este deve mudar seu comportamento, sua natureza e sua forma de ser porque existe algo maior do que o mundo material, porque existe algo além do que seus olhos podem ver. A Espiritualidade só trabalha com quem faz tocar o coração, não com quem faz iludir através dos olhos. Espiritualidade é consciência e consciência é coração. As trevas são ignorância, a ignorância vem pela mente, a mente trabalha com os sentidos físicos e a visão é o sentido físico pelo qual os youtubers buscam escravizar as pessoas. À humanidade imagens atraem mais que qualquer coisa.

O ser humano vive na ilusão e cultiva vários sistemas por onde ele mesmo se ilude. As pessoas famosas que vivem na e pela grande mídia não são quem aparentam ser, mas são personagens que representam papéis conforme o sistema de ilusão quer que representem e os youtubers são a mesma coisa. Youtubers são personagens que representam papéis conforme vão buscando escravizar mais pessoas através de inscrições e visualizações para que possam ter mais popularidade e dinheiro. Youtubers sabem que precisam parecer engraçados para atrair inscritos e isto se percebe claramente quando se nota a “evolução” de um youtuber que começou sendo ele mesmo (alguém comum e sem graça) e com o tempo “foi se tornando mais divertido”. O youtuber sabe que precisa parecer engraçado, divertido, legal e descolado para ganhar mais inscritos em seu canal. Obviamente que uma conduta dessas não têm coisa alguma a ver com a Espiritualidade, muito pelo contrário: esse tipo de mentira, de criar uma imagem falsa para atrair mais atenção, é a conduta típica de um obsessor. Obsessores mentem para escravizar, criam ilusões e é exatamente isto que um youtuber faz ao perceber que precisa ser uma certa pessoa que a população quer que ele seja para ganhar inscritos e visualizações.

Surge então o paradoxo clássico do obsessor e do obsediado que se revela no Youtube: o youtuber dá o vídeo que o espectador quer ver e o espectador dá aquilo que o youtuber quer: popularidade e dinheiro através de inscrições, visualizações, curtidas e compartilhamentos. O youtuber vende mentiras através de caretas, gestos, risadas, choros, dramas, representações, performances e inúmeras outras condutas falsas e o espectador compra tais mentiras. O youtuber se transveste naquilo que o espectador quer que ele seja: engraçado, legal, bacana, descolado, divertido, “sincero”, um coitadinho etc. Naturalmente que esse paradoxo de mentiras, onde um vende uma mentira e outro a compra, coisa alguma tem a ver com a Espiritualidade. Nesse caso tanto o youtuber quanto seus espectadores são espiritualmente responsáveis por cultivar os vídeos mentirosos publicados pelo youtuber. Toda a culpa que o youtuber tem ao publicar mentiras não é maior que a culpa que seus espectadores têm, pois o youtuber só existe porque há pessoas que lhe assistem. O youtuber dá o vídeo que seus espectadores querem, mas uma pessoa que busca a Espiritualidade jamais se deixa enganar. O mal trabalha com a mentira e os youtubers que vendem mentiras sobre si estão trabalhando para o mal contra o ser humano.

Pessoas que se dizem buscadoras das coisas espirituais estão cegas e não conseguem ver quando o youtuber para parecer mais próximo de seus inscritos expõe seus familiares, amigos, conhecidos e até mesmo crianças em seus vídeos, seja colocando-os nos vídeos ou referindo-se a eles. Quando um youtuber coloca ao seu lado uma criança em um vídeo, vídeo este que ele publicou para prosseguir em seu caminho de busca de popularidade e dinheiro, mesmo que não se perceba coisa alguma errada em tal vídeo, é preciso que seus espectadores, que apoiam seus vídeos, estejam cientes de que eles fomentaram aquilo, ou seja: de que eles fomentaram que alguém expusesse uma criança, seja da forma que for, em um vídeo em razão da busca de popularidade e dinheiro. Uma pessoa ligada à Espiritualidade jamais exporia ou usaria qualquer pessoa em um vídeo para cativar alguém, porque quem é ligado à Espiritualidade não precisa atrair atenção para o que tem a dizer. Youtubers usam pessoas em seus vídeos para ganhar popularidade e dinheiro e isto não tem coisa alguma a ver com a Espiritualidade. A Espiritualidade não precisa expor alguém para chamar atenção. Quanto mais as pessoas derem atenção aos que expõem pessoas mais tais pessoas exporão pessoas.

Quem trabalha para a Espiritualidade não precisa expor ao mundo seus familiares, seus amigos, seus conhecidos e até mesmo crianças para criar qualquer tipo de imagem para o público. A verdade é o que é, independentemente do que se pense sobre quem o disse. Quem trabalha para a Espiritualidade não se preocupa em quantidade de ouvintes, espectadores ou seguidores. Qualquer pessoa que trabalhe para a Espiritualidade sabe que quando se faz algo por um ser humano se faz por toda a humanidade, sendo desnecessário buscar quantidade de pessoas. Youtubers buscam quantidade de pessoas porque querem popularidade e dinheiro. Essa ilusão que os youtubers têm de buscar números ao invés de se conectar verdadeiramente com as pessoas não faz parte da Espiritualidade. A Espiritualidade jamais enviou alguém para a Terra para fazer seu trabalho e que buscasse por números de pessoas. Um dos segredos da Criação é compreender que tudo é um e assim basta que se faça o trabalho em um e tudo estará feito. Quando uma pessoa precisa apelar ao visual é porque não consegue tocar o coração. Quem precisa expor pessoas em vídeos para ganhar atenção não tem coisa útil alguma a dar à humanidade e precisa perder a atenção para que deixe de expor pessoas.

A necessidade de obter inscritos, visualizações, curtidas e compartilhamentos faz com que os youtubers não tenham a medida do que podem e do que não podem expor ao público, como no caso daqueles que almejando popularidade expõem problemas e traumas familiares, expondo inclusive tanto a sua própria vida íntima quando a vida íntima de outras pessoas, apenas pela busca de popularidade. Nesse caso os espectadores do youtuber são tão culpados quanto ele por aquilo que ele fala, pois se não lhe dessem audiência ele logo deixaria de expor seus problemas e traumas familiares e até mesmo sua própria vida íntima e de outras pessoas. Quando um youtuber expõe sua vida amorosa passada ele prejudica tanto a vida de quem passou em sua vida quanto a própria vida e problemas pessoais devem ser resolvidos com quem se tem o problema; problemas familiares devem ser resolvidos em família e intimidades da vida privada devem ficar na vida privada. Youtubers que escancaram sua intimidade e de outras pessoas no Youtube para ganhar popularidade e seus respectivos espectadores não têm coisa alguma a ver com a Espiritualidade e isto é óbvio. Uma pessoa espiritualizada jamais exporia alguém para qualquer coisa e jamais fomentaria a exposição de alguém para qualquer fim.

O trabalho da Espiritualidade não é para mendigos. A Espiritualidade supre financeiramente todos aqueles que trabalham para ela. A Espiritualidade jamais deixará alguém que trabalha para ela perecer financeiramente. A Espiritualidade não trabalha com quem fica mendigando por qualquer coisa na internet, seja por inscrições, visualizações, curtidas ou compartilhamentos de seus vídeos. Nenhum mestre da Espiritualidade jamais vai implorar por atenção. O mestre fala, quem tiver ouvidos para ouvir, ouvirá e quem tiver olhos para ver, verá. Uma pessoa que trabalha para a Espiritualidade jamais vai mendigar pela propagação de seu trabalho, pois a propagação de seu trabalho quem faz é a Espiritualidade. Quem trabalha para a Espiritualidade, de uma forma ou de outra, terá sua mensagem levada a quem precisa recebê-la. Nós que trabalhamos para a Espiritualidade não viemos a este planeta para pedir coisas aos seres humanos, nós viemos dar o que tivermos para dar. Cada vez que alguém que se diz ou se faz parecer que trabalha para a Espiritualidade condicionar o seu trabalho a dinheiro, como no caso onde a pessoa diz que se não receber dinheiro será obrigada a “parar com o trabalho”, eis o divino objetivo sinal de que tal pessoa não tem absolutamente coisa alguma a ver com Espiritualidade.

O trabalho da Espiritualidade não é para ganhar fama, popularidade, prestígio, status, poder ou dinheiro. O trabalho da Espiritualidade só existe através de quem não espera coisa alguma deste mundo. Youtubers querem inscritos, visualizações, curtidas e compartilhamentos e quem quer algo não faz o trabalho da Espiritualidade. O trabalho da Espiritualidade é de renúncia, não de querer, principalmente de querer coisas humanas. Nós que trabalhamos para a Espiritualidade não temos o direito de querer coisas humanas como inscritos, visualizações, curtidas e compartilhamentos; podemos ter, mas não almejamos, não mendigamos por isto e não fazemos qualquer coisa pensando nisto. É preciso ser muito imbecil para não saber que youtubers fazem vídeos já pensando na melhor forma de conseguir inscritos, visualizações, curtidas e compartilhamentos. Aquele youtuber “engraçado”, “divertido”, “alegre”, “descolado”, “legal”, “sentimental” e “humano” é “engraçado”, “divertido”, “alegre”, “descolado”, “legal”, “sentimental” e “humano” porque sabe que vai ter maior popularidade sendo “engraçado”, “divertido”, “alegre”, “descolado”, “legal”, “sentimental” e “humano”. Isso não serve à Espiritualidade. A mentira não serve à Espiritualidade. Os mentirosos não servem à Espiritualidade.

A Espiritualidade não se transmite pelos olhos, mas pelo coração. A Espiritualidade não é um caminho de mentiras, não é um caminho de alguém que cria personagens para agradar pessoas que precisam de entretenimento e não é um caminho de “alguém legal” que “fala coisas interessantes” em vídeos na internet. Existem materiais de pessoas a serviço da Espiritualidade no Youtube, mas não existem youtubers a serviço da Espiritualidade. Youtubers vendem ilusões e mentiras e a Espiritualidade não trabalha com ilusões e mentiras. Existem pessoas que se dizem tão interessadas na Espiritualidade e ao invés de buscarem verdadeiramente aprender ficam perdendo tempo assistindo idiotas se fazendo de engraçado no Youtube mendigando por inscrições, visualizações, curtidas e compartilhamentos e que almejam popularidade e dinheiro. Quem quiser perder tempo assistindo idiotas se fazendo de engraçado no Youtube, que perca, mas fique ciente de que não há pessoa alguma a serviço da Espiritualidade no mundo que seja youtuber. O dia em que a Espiritualidade precisar de idiotas fazendo caretas para parecerem legais em vídeos editados para ganhar popularidade para passar qualquer mensagem a humanidade estará andando de quatro e se alimentando de suas próprias fezes.

 


 

. Para se inscrever para receber por e-mail informações sobre novas publicações neste site basta inserir o endereço de e-mail no campo que se encontra logo acima do botão “Inscrever-se” que se encontra no canto esquerdo da tela deste site logo abaixo de minha foto, clicar em tal botão e seguir as instruções seguintes.

.. Contato: https://rudyrafael.wordpress.com/contato/

∴ Para ver outras publicações relacionadas ao tema consulte o etiquetado logo abaixo.

 

 

Posted in: Rudy Rafael