Minha vida após a minha próxima vida será na Noruega

Posted on 31 de março de 2017

2


Em meu texto Minha próxima vida será na Coréia do Sul relato que minha próxima encarnação será no planeta Terra e será como um sul-coreano na Coréia do Sul. Atualmente sou brasileiro e vivo no Brasil e ainda tenho mais quatro vidas a serem vividas no planeta Terra. Minha próxima vida será na Coréia do Sul, mas depois de viver como sul-coreano na Coréia do Sul ainda terei mais três vidas a serem vividas no planeta Terra. A programação das vidas futuras é uma realidade. Toda vida é programada de uma forma ou de outra. Seja através do Grande Deus Criador, da Espiritualidade ou do próprio espírito, seja por escolha de outros ou por escolha própria, seja no plano espiritual ou no plano material ou seja como encarnado ou desencarnado, sempre haverá a programação de uma vida futura de um espírito. Assim como antes de encarnar um espírito tem a sua encarnação programada conforme a Providência Divina, eu programo minhas vidas futuras antes de desencarnar. No Brasil eu programei minha próxima vida, que será na Coréia do Sul, e na Coréia do Sul eu programei minha vida após a minha próxima vida. Em poucas vidas eu deixarei o planeta Terra e em tais vidas que me restam neste planeta viverei fazendo o que tenho para fazer neste planeta.

Ultimamente muitas pessoas têm feito viagens internacionais para vários países. Esse processo de viajar para fora de seu país natal é fomentado pela Espiritualidade. É importante que as pessoas possam viajar para fora de seu país natal por diversos motivos e um destes motivos diz respeito ao passado. Quando uma pessoa se sente apegada a determinado país por ter vivido em tal país em sua vida passada, ao colocar conscientemente os pés nele novamente em sua vida atual tal pessoa dá adeus a este país e a tudo que viveu ali, desapegando-se definitivamente de tudo aquilo que ali viveu de forma que assim poderá seguir em frente em sua jornada evolutiva. Muitas pessoas acham bonito ficar dizendo que “amam” um país ou uma cultura do passado evocando uma alegada vida passada em tal país, o que em verdade é uma conduta involutiva que deve ser transmutada. Não há coisa alguma produtiva para um espírito apegar-se à uma vida passada sua, por mais boa que tenha sido, e este apego pode estar relacionado a determinado país ou determinada cultura. Assim, a Espiritualidade trabalha para que haja o rompimento das correntes que prendem os espíritos a países e culturas onde viveram no passado e tal libertação ocorre ao colocar conscientemente os pés nos respectivos países relacionados a isto.

Ao visitar um país onde já viveu o espírito tem um choque de realidade e absorve em sua consciência que tudo aquilo que vivera em tal local e que vivia idealizando em seu país natal em sua atual vida já não mais existe, passou, por onde ele não tem mais razão para manter o apego a aquilo tudo. Em sua atual encarnação em seu atual país natal a pessoa pode ficar idealizando os países onde já vivera em suas vidas passadas, de certa forma pensando e sentindo que tudo aquilo que ela vivera continua ecoando na existência e que coisa alguma poderia ser melhor do que aquilo, inclusive sua atual vida. Mas quando ela volta para aquele país onde vivera e que idealizava e seu espírito se dá conta de que tudo aquilo que ele vivera já passou, ele se liberta. As pessoas não serão mais as mesmas, as almas não serão mais as mesmas, as personalidades não serão mais as mesmas, os espíritos não serão mais os mesmos e as entidades que fizeram aquele lugar não mais lá estarão e então o espírito se dá conta de que ele deve seguir em frente. Eis então a importância de viajar para fora de seu país natal, colocar os pés naqueles países que “se gosta sem saber o porque” e se libertar disto para seguir em frente. A existência do espírito e a Grande Criação são grandes demais para se permanecer apegado a apenas um grão de tudo isto.

Os seres humanos gostam tanto de usar a palavra “investimento” para o gasto com dinheiro. A palavra “investimento” soa melhor do que a palavra “gasto”, mesmo que o “investimento” seja na verdade um verdadeiro gasto. No mundo, a matéria e o dinheiro foram demonizados e não se pode de qualquer forma falar sobre a Espiritualidade e o dinheiro sem que ecoe de longe o relinchar dos burros, os quais zurram com toda força dos pulmões que qualquer coisa relacionada à Espiritualidade deve estar acompanhada da maior pobreza da Terra, o que obviamente não é verdade. A subsistência na matéria custa dinheiro porque o trabalho faz parte da Espiritualidade e o ser humano deve trabalhar e mesmo que o ser humano aprendesse o básico simplesmente com a sobrevivência, teria que gastar dinheiro para sobreviver e assim haveria a inequívoca ligação entre o gastar dinheiro e a Espiritualidade. A viagem internacional é um dos maiores investimentos para a alma e para o espírito. A vibração que se inicia ao colocar os pés, colocar as mãos, dormir, despertar, sair em astral, ter contato com entidades, se alimentar, orar, rezar, respirar e fazer as necessidades fisiológicas em um país estrangeiro jamais será apagada da Grande Memória Universal e tudo isto permanecerá vibrando no futuro.

A viagem internacional é portanto um investimento para a alma e para o espírito. Ao visitar a Coréia do Sul, país onde encarnarei em minha próxima vida, nesta vida, deixei vibrações que ali ficarão e se lembrarão de mim quando eu ali voltar em minha próxima vida e captei vibrações que comigo carregarei e que lembrarei quando eu ali voltar em minha próxima vida. A viagem internacional para os que fazem parte da Espiritualidade não é apenas uma viagem inútil de turismo para ficar tirando fotografias ou gravando vídeos da própria cara na frente de um cartão postal para expor na internet, mas é uma viagem de alma e de espírito que serve ao propósito de evolução da alma e do espírito tanto no que diz respeito ao desapego às vidas passadas quanto à programação das vidas futuras. É muito comum que seres extraterrestres de civilizações mais evoluídas façam o reconhecimento do território onde irão pousar e visitar o futuro país onde se irá encarnar é um verdadeiro reconhecimento de território. As coisas espirituais também exigem investimento e sacrifício, seja de tempo ou de dinheiro. Uma viagem internacional que pode libertar um espírito do apego a um país ou que pode servir de reconhecimento do futuro país onde se irá encarnar é um dos maiores investimentos financeiros que uma pessoa pode ter em vida.

A viagem internacional para colocar os pés fora de seu país natal não apenas diz respeito com o passado e a libertação do passado, mas também com o futuro e eis o grande segredo para a programação das vidas futuras: além da parte que diz respeito à Espiritualidade e ao plano espiritual, é necessário que se esteja fisicamente com os pés no país antecessor à próxima vida. Quer dizer: eu precisava estar fisicamente na Coréia do Sul para programar minha vida seguinte à minha vida na Coréia do Sul. Eu programei minha vida na Coréia do Sul estando fisicamente no Brasil e programei minha vida seguinte à minha vida na Coréia do Sul estando fisicamente na Coréia do Sul. Eu fiz uma viagem para a Coréia do Sul entre dezembro de 2.016 e janeiro de 2.017 e foi em Seoul na Coréia do Sul que eu programei a minha vida seguinte à minha próxima vida. Com meu corpo físico na Coréia do Sul eu programei minha vida seguinte à minha próxima vida, foi com meu corpo físico na Coréia do Sul que eu programei que minha vida após a minha próxima vida será na Noruega como norueguês. Foi com muita satisfação que eu programei minha vida na Noruega como norueguês, vida esta que será minha antepenúltima vida no planeta Terra, apenas me restando mais duas vidas no planeta Terra após a minha vida na Noruega.

Vim ao planeta Terra como astronauta e cientista e deixarei este planeta de mesma forma, dedicado à exploração espacial e à ciência. Em minha próxima vida, na Coréia do Sul, começarei a me preparar para voltar a ser astronauta e em minha vida seguinte, na Noruega, continuarei a trabalhar neste sentido, pois é justo e perfeito que eu deixe este planeta como cheguei e como sou: um ser das estrelas e do espaço. Apesar disso, por mais que eu deva iniciar na Coréia do Sul o processo para voltar a ser astronauta, em minha vida na Noruega não estarei envolvido literalmente com a ciência e a exploração espacial, mas serei pescador. Serei um pescador na Noruega. Por mais que os humanos não vejam a relação da vida de astronauta com a pesca, o grande segredo da exploração espacial – e que impede os homens até hoje de realmente desenvolverem naves espaciais aptas à plena navegação espacial – é compreender que uma nave espacial não é uma nave, mas é um navio. O que fará o homem desenvolver naves espaciais aptas à plena navegação espacial é compreender que naves espaciais não “voam”, mas “navegam” como navios no grande oceano que é o universo. A nave espacial para que seja plena deve navegar nos céus como um navio navega no mar.

Vivendo na Noruega como pescador estarei em constante contato com meu barco e o mar e a navegação marítima será parte de mim. Eu serei um com meu barco e o mar e guiarei meu barco assim como depois voltarei a guiar minhas naves espaciais pelo ar. Para os humanos pode ser difícil compreender o sistema de encarnações, mas funciona assim. A Espiritualidade e a Providência Divina são perfeitas e nas pequenas coisas se aprendem as grandes lições da vida e principalmente o necessário para a existência. Antes de voltar a navegar no ar eu navegarei no mar. Antes de voltar a ser um grande comandante espacial eu serei um simples pescador. Serei um simples pescador com grande satisfação, pois estarei mais uma vez cumprindo minha missão, estarei mais uma vez fazendo o que tiver de fazer. Minha vida na Noruega servirá não apenas para que eu seja pescador antes de voltar a ser comandante espacial, mas para outras coisas também. Como tenho relação com a Atlântida, deverei sair deste planeta em paz com o mar, com o oceano, com as criaturas marinhas e com as águas profundas e é desta forma que deste planeta sairei: sem qualquer medo, receio, angústia ou sentimento de tristeza para com isto tudo. Sairei do planeta Terra em paz com ele e com tudo que nele há.

Eu também já vim à Terra como pleiadiano e pleiadianos se estabeleceram na Terra na região onde atualmente se encontram a Noruega, a Suécia e a Dinamarca. O DNA dos pleiadianos está na Terra através dos nórdicos louros oriundos da Noruega, da Suécia e da Dinamarca. Os vikings, que acima de tudo eram navegadores dos mares, ilustram bem o equilíbrio entre os instintos de navegação e de exploração que todo ser extraterrestre evoluído possui – e no caso em tela os pleiadianos -. Muitos humanos dizem que “adoram vikings” (na realidade adoram as histórinhas de vikings), mas não têm interesse algum por navegar e encarar o mar. Imbecis acham inclusive que ser viking é ser anticristão. Pleiadianos vieram à Terra, deixaram seu DNA nos seres humanos e disto também resultaram os vikings. Vim à Terra como pleiadiano e estou começando a me preparar para voltar a viver algum tempo como pleiadiano. Em minha vida que viverei na Noruega já estarei começando a viver como pleiadiano em determinado ponto de minha vida e isto diz respeito principalmente ao modo como os pleiadianos conduzem seus relacionamentos amorosos. Em minha vida na Noruega já estarei começando a viver da forma como os pleiadianos vivem seus relacionamentos amorosos.

O meu futuro onde viverei na Coréia do Sul como sul-coreano e depois onde viverei na Noruega como norueguês já está decidido e eu já tomei consciência do porque deste meu futuro. Eu vim ao planeta Terra como comandante espacial extraterrestre e mesmo que minhas naves tenham partido da Terra e da órbita terrestre e eu tenha ficado só no planeta Terra, existe plasmado no plano astral uma nave espacial como as minhas que orbita no espaço em torno da Terra. No plano astral, dessa nave saem raios de luz no plano astral para os países onde eu irei encarnar antes de deixar o planeta Terra, um raio de luz no plano astral para cada país onde eu irei encarnar e em cada raio de luz no plano astral há a respectiva bandeira astral do país em questão. Tudo na Espiritualidade é programado e a partir do momento em que eu passei a encarnar no planeta Terra minhas encarnações aqui como humano já estavam traçadas e eu estou devidamente cumprindo o que devo cumprir. Como não sou humano não estou vinculado aos conceitos humanos de felicidade e infelicidade, mas em verdade me sinto realizado ao saber que estou cumprindo o que tenho que cumprir e já me sinto realizado em poder encarnar como norueguês na Noruega e assim seguir fazendo o que devo fazer.

 


 

. Para se inscrever para receber por e-mail informações sobre novas publicações neste site basta inserir o endereço de e-mail no campo que se encontra logo acima do botão “Inscrever-se” que se encontra no canto esquerdo da tela deste site logo abaixo de minha foto, clicar em tal botão e seguir as instruções seguintes.

.. Contato: https://rudyrafael.wordpress.com/contato/

∴ Para ver outras publicações relacionadas ao tema consulte o etiquetado logo abaixo.

Posted in: Rudy Rafael