Minha próxima natureza será a de pleiadiano

Posted on 5 de agosto de 2017

5


Cada ser no universo quando está encarnando começou a encarnar com uma determinada natureza. O Grande Deus Criador é tudo e se manifesta em tudo através da matéria. Em toda matéria há a manifestação do Grande Deus Criador, em toda matéria está a forma como o Grande Deus Criador resolveu se manifestar – pelo que tudo e todos que existem no planeta Terra são manifestações do Grande Deus Criador e devem ser respeitados e vistos como tal – e assim tudo que há na matéria possui consciência, de forma que a única diferença entre uma pedra e um ser humano é o nível de despertar da consciência entre ambos. As diversas naturezas existentes no planeta Terra revelam diversos níveis de despertar de consciência, mas em todos os níveis de consciência há uma consciência destinada a evoluir através de seu despertar através das eras, seja em uma pedra ou em um ser humano. Os minerais, os vegetais e os animais apresentam naturezas distintas e quando uma consciência encarna em uma destas naturezas ela terá que passar por vários períodos de tempo até que possa concluir o que tivera de ali fazer.

Uma consciência em uma pedra vai passar por vários períodos como pedra até que desperte para um nível de consciência maior, uma consciência em uma árvore vai passar por vários períodos como árvore até que desperte para um nível de consciência maior, uma consciência em um ser humano vai passar por vários períodos como ser humano até que desperte para um nível de consciência maior e assim sucessivamente no projeto da Grande Criação. O sistema de despertar da consciência segue então uma hierarquia de níveis de consciência, onde para alcançar um nível maior de despertar de consciência é necessário ter transcendido o nível anterior de despertar de consciência; isto é o que se chama de “evolução espiritual”. O sistema de despertar de consciência é então semelhante ao sistema de avançar de séries do sistema de ensino humano e assim como uma pessoa pode alcançar níveis maiores de consciência naquilo que seria semelhante ao “passar de ano” do sistema de ensino humano ela pode também regredir a níveis de consciência menores sem que isto implique no reconhecimento de qualquer involução.

Qualquer consciência pode então ter despertado para um nível de consciência maior mas ter que dar um passo para trás voltando a níveis de consciência inferiores para ter que firmar determinadas compreensões através de novas vivências em tais níveis de consciência inferiores. Esse retroceder a níveis de consciência inferiores é erroneamente vistos pelos humanos como uma “involução espiritual” por dizer respeito a voltar a um nível de consciência inferior, mas na verdade este voltar atrás faz parte do caminho da evolução espiritual, pois a consciência está voltando atrás para seguir em frente, sendo que não poderia ter voltado atrás se não tivesse evoluído antes e sendo que o processo de voltar atrás representa verdadeiramente uma evolução para a consciência. Há pessoas que orgulhosamente gostam de repetir como papagaios que não se arrependem de coisa alguma e que não mudariam coisa alguma do que fizeram no passado, o que é uma grande tolice, pois todos estão sujeitos ao erro e independentemente do que se diga ou ache a Espiritualidade sempre fará os devidos ajustamentos.

Assim como há níveis de consciência inferiores aos das consciências encarnadas como seres humanos – como as consciências encarnadas nos reinos mineral e vegetal -, há níveis de consciência superiores aos das consciências encarnadas como seres humanos e as consciências encarnadas como seres humanos deverão um dia transcender à natureza humana e passar a níveis maiores de despertar de consciência. O caminho do despertar da consciência – o caminho da evolução espiritual – é absolutamente longo e demorado à vista dos olhos humanos, pois à toda consciência serão necessários inúmeros períodos de vivência em um certo nível de consciência para transcendê-lo. É preciso então que a consciência encarnada em um ser humano passe por longo período encarnando como ser humano para que possa avançar a um nível de consciência maior. Há pessoas que se dizem interessadas em coisas relacionadas às coisas espirituais e acham que vão logo “evoluir”, deixando de saber que terão ainda que encarnar por inúmeras eras como seres humanos. A encarnação não serve tão e somente para o ajustamento das coisas pelo karma.

Atualmente no planeta Terra o mundo material é a forma de manifestação da consciência divina no plano material do planeta Terra. É através dos reinos mineral, vegetal e animal que a consciência do Grande Deus Criador se manifesta no planeta Terra. A consciência usa então a matéria dos reinos mineral, vegetal e animal como laboratório para aprender a despertar através da encarnação. Isso significa que em cada mineral, em cada vegetal e em cada animal do planeta Terra há uma consciência encarnada almejando evolução. Por mais que um espírito possa possuir uma natureza distinta de sua atual natureza enquanto encarnado, há um abismo entre um espírito ter uma natureza e o corpo material passar a ter a mesma natureza de tal espírito. Nisso, uma pessoa pode ter uma natureza espiritual distinta da natureza de seu corpo material e se quiser voltar a ter um corpo material conforme sua natureza espiritual deverá correr atrás disto e tratar de evoluir espiritualmente. A evolução espiritual não é um caminho de “mentalizar”, de “desejar”, de “querer” ou de “desejar com o fundo do coração”, mas um caminho de trabalho e esforço.

No meu caso, eu cheguei neste universo como reptiliano e já cheguei ao planeta Terra tanto como reptiliano como pleiadiano. Já tive, portanto, vivências de espírito encarnando tanto na natureza reptiliana quanto na natureza pleiadiana, assim como já tive inúmeras outras vivências de espírito encarnando em outras naturezas extraterrestres e fora deste universo. Atualmente estou neste universo no planeta Terra tendo vivências de espírito encarnando com a natureza humana, mas esta condição de natureza é apenas uma condição, não um estado de ser, pelo que hei de assumir posteriormente ao término de minhas encarnações de espírito em natureza humana nesta era uma nova natureza e a natureza que eu escolhi para assumir após o término das minhas encarnações de espírito em natureza humana nesta era é a natureza pleiadiana. Já estou bem familiarizado com a natureza pleiadiana, seja por minhas vidas passadas, seja pelos meus contatos com pleiadianos ou seja pelo meu acesso ao que tem relação com os pleiadianos. Já sei como viverei e como terei que viver com pleiadiano e para mim não haverá problema algum nisto.

Eu já fui pleiadiano no passado e assumirei novamente a natureza pleiadiana após o término de minha era atual de encarnações de espírito em natureza humana. A natureza humana é uma das mais baixas formas de manifestação da consciência no plano material e será preciso que eu assuma a natureza pleiadiana por um tempo para prosseguir meu caminho de volta à minha natureza reptiliana, pois eu vim a este universo como reptiliano e deverei sair deste universo como reptiliano. O círculo termina onde começa. A natureza reptiliana é a natureza mais evoluída que existe neste universo, inclusive porque a natureza reptiliana sequer é deste universo. Quanto mais próxima for uma natureza, mais fácil é a transformação para tal. É mais fácil alguém de Joinville/SC (BR) se parecer com alguém de Jaraguá do Sul/SC (BR) do que com alguém de Fortaleza/CE (BR), assim como é mais fácil um brasileiro se parecer com um português do que com um sul-coreano e de mesma forma é mais fácil um ser humano assumir a natureza de um pleiadiano, cuja natureza é de seu universo, do que uma natureza de outro universo.

O último caminho da evolução espiritual é a comunhão definitiva com o Grande Deus Criador e para isto é preciso transpassar universos. Para transpassar universos é preciso mudar a própria natureza, pois cada universo, assim como cada planeta, possui sua natureza que evoca determinados tipos de corpos. É preciso mudar a própria natureza, alterando seus corpos físico, emocional e intelectual, para acessar novos universos e assim continuar no caminho da evolução espiritual. Tanto aquele que deseja estar nas baixas temperaturas da Antártida quando aquele que deseja estar nas altas temperaturas do Deserto do Saara deve se preparar para tal, seja com as devidas roupas (corpo físico), seja sabendo como lá deverá sentir (corpo emocional) e seja sabendo como lá deverá pensar (corpo intelectual). Esse é um dos motivos do atraso espiritual dos seres humanos: o ser humano não entende que para evoluir espiritualmente precisará mudar. O ser humano vai precisar mudar sua forma de pensar, sua forma de sentir e inclusive seu corpo físico para acessar lugares mais elevados. Ninguém entra no céu como nasceu.

Quando eu voltar a encarnar como pleiadiano reencontrarei com satisfação consciências queridas que estarão encarnadas como pleiadianos que fizeram e fazem parte da minha existência, seja em minhas eras de encarnações de espírito em natureza pleiadiana, seja em minhas era de encarnações de espírito em natureza humana e seja inclusive em minha vida atual. Humanos acham que extraterrestres foram criados pelo Grande Deus Criador em seu favor, para que dedicassem sua existência para o melhor dos humanos, o que obviamente não é verdade. Mesmo os pleiadianos que os humanos tanto adoram endeusar têm sua própria existência para viver. Os pleiadianos não existem em função dos humanos; os pleiadianos têm uma vida para viver, têm família para cuidar, têm seus próprios planetas para cuidar e têm sua própria caminhada espiritual para fazer. Os pleiadianos também têm seu caminho neste universo e já começaram a timidamente visualizar uma saída deste universo. A viagem entre universos é possível, mas mesmo os pleiadianos têm que compreender que não poderão sair deste universo com sua natureza pleiadiana.

A minha volta à natureza reptiliana se dará de forma progressiva e a minha próxima natureza, como pleiadiano, faz parte deste meu caminho de retorno à natureza reptiliana. Tudo na existência é apenas um meio, não um fim. Minha natureza humana atual é um meio, não um fim. Minha próxima natureza, pleiadiana, será um meio, não um fim e quando eu voltar à natureza reptiliana esta também será um meio, não um fim. Existem vários universos na Grande Criação do Grande Deus Criador e é ignorância ficar restrito a apenas um deles. Não retornarei à natureza reptiliana para viver eternamente como reptiliano, por mais que não haja melhor natureza neste universo para se ter; retornarei à natureza reptiliana para com tal natureza poder sair deste universo, pois precisarei ter uma natureza apta a sair deste universo para poder sair deste universo. Para sair de um universo é preciso estar em natureza diversa das naturezas criadas no e para o universo de onde se deseja sair. O ser humano foi criado neste universo e para este universo e assim não lhe é possível, porque não lhe é permitido, sair deste universo enquanto ser humano.

 


 

. Para se inscrever para receber por e-mail informações sobre novas publicações neste site basta inserir o endereço de e-mail no campo que se encontra logo acima do botão “Inscrever-se” que se encontra no canto esquerdo da tela deste site logo abaixo de minha foto, clicar em tal botão e seguir as instruções seguintes.

.. Contato: https://rudyrafael.wordpress.com/contato/

∴ Para ver outras publicações relacionadas ao tema consulte o etiquetado logo abaixo.

Posted in: Rudy Rafael